Seguidores

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

PIÓDÃO

PIÓDÃO
Uma das mais bonitas aldeias históricas de Portugal.
Situa-se numa das encostas da Serra do Açor. 
Atendendo a que se encontra numa encosta bastante íngreme e um pouco isolada e de difícil acesso, era imperioso usar-se na construção das habitações os materias existentes na região. Daí o uso do xisto nas paredes das casas e os telhados em ardósia .
Com o passar do tempo, os habitantes desta zona serrana foram abandonando a aldeia e procurando as cidades para terem um melhor nível de vida.
Em 1978 foi considerada como aldeia histórica. Por isso, a partir desta altura ,houve um interesse na sua reformulação. As habitações foram reconstruídas segundo os padrões antigos de construção, sendo a inovação aplicada  às pinturas das janelas e portas que passaram a ser em azul forte.
O contraste entre o castanho das paredes e telhados com o azul das janelas e portas produzem um efeito visual muito interessante.
Também o xisto foi utilizado na repavimentação das ruas e calçadas da aldeia.
A pouco e pouco, com o aumento do turismo e o apoio dados aos habitantes que o solicitaram, a aldeia voltou a ser habitada.
A população vive da agricultura e pastorícia,da venda de artesanato, mel, licores, pão e confecções em lã de ovelha .
Quando nos deparamos com esta aldeia ao longe, os nossos olhos dão logo com a Igreja Nª Srª da Conceição,pois é o único edifício da aldeia pintado de branco e contornado a azul.
É uma igreja do século XVII  reconstruída no século XVIX.
Na fachada e ao meio, podemos ver a imagem da santa padroeira.
Outros locais de interesse: o museu -núcleo museológico do Piódão, onde podemos ficar a saber um pouco sobre o modo como viviam os aldeões em tempos passados-, a igreja de S.Pedro, a capela das almas, a fonte dos algares e a eira.
Vale a pena deixar o carro no largo e percorrer a pé as sinuosas ruas , A cada esquina  um ponto de interesse. Um assunto a fotografar, 
 Parece-me ser esta a única construção em que se são utilizados materiais mais modernos de construção. Visível no largo , logo à entrada da aldeia.
 Esta senhora, de avançada idade, meteu-se connosco. Perguntou-nos de onde vínhamos e porque estavamos ali. 
Claro que para ela, que ali mora, (e se calhar nunca dali saiu) a aldeia não deve ter nenhum motivo de interesse .
No final pediu que lhe tirasse uma foto.
Ela aqui vai!
  A melhor maneira para descobrir as zonas envolventes é dar um passeio a pé. Tudo devidamente e muito bem sinalizado. 
 Aqui está o artesanato local.
Além desta banca há outras que também vendem licores.
Ah pois vendem.... e que licores!
Há-os de vários sabores. O vendedor dá-nos a experimentar . O líiquido está bem fresquinho. Escorrega que é uma maravilha... mas atenção: principalmente o de medronho é tão forte que passado pouco tempo ficamos com a cabeça à roda. Aconteceu a 3 pessoas do nosso grupo. E eu, como não bebi, só me dava para rir ao vê-los assim.
Quem quiser pernoitar nesta zona pode fazê-lo, por exemplo, na pousada do INatel , que se situa na encosta fronteira e que podemos ver nesta foto, no cimo desta foto, junto ao candeeiro. 
 Era hora de regressar e dizer adeus a estas terras e estas amáveis gentes.

Em minha opinião, uma óptima altura para esta viagem é na Primavera. 
Os campos e encostas serranas enfeitam-se de "belos jardins" em tons de roxo e amarelo. O lilás das urzes do mato e o amarelo das giestas.
Eu fui no final de Abril.
E foi a partir de Arganil que tomei o caminho para o Piódão. 
Talvez mesmo o melhor percurso para melhor apreciar a vista sobre esta lindíssima aldeia.

E vocês, conhecem-na? 

3 comentários:

mamamartinho disse...

Este era um dos destinos para escolher para o dia 9 de Fev. Não foi escolhido, mas quase que fiquei com pena! Será no entanto um destino a visitar-mos, como dizes talvez na primavera!

Bjs

Mónica

Rafeiro Perfumado disse...

Conheço e adoro! Se a memória não me trai, fiquei na Casa do Pão. É, sem dúvida, umas das mais bonitas aldeias de Portugal. Beijoca!

Guerreiro disse...

Fantástico blogue! adorei... :)