Seguidores

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

PIÓDÃO

PIÓDÃO
Uma das mais bonitas aldeias históricas de Portugal.
Situa-se numa das encostas da Serra do Açor. 
Atendendo a que se encontra numa encosta bastante íngreme e um pouco isolada e de difícil acesso, era imperioso usar-se na construção das habitações os materias existentes na região. Daí o uso do xisto nas paredes das casas e os telhados em ardósia .
Com o passar do tempo, os habitantes desta zona serrana foram abandonando a aldeia e procurando as cidades para terem um melhor nível de vida.
Em 1978 foi considerada como aldeia histórica. Por isso, a partir desta altura ,houve um interesse na sua reformulação. As habitações foram reconstruídas segundo os padrões antigos de construção, sendo a inovação aplicada  às pinturas das janelas e portas que passaram a ser em azul forte.
O contraste entre o castanho das paredes e telhados com o azul das janelas e portas produzem um efeito visual muito interessante.
Também o xisto foi utilizado na repavimentação das ruas e calçadas da aldeia.
A pouco e pouco, com o aumento do turismo e o apoio dados aos habitantes que o solicitaram, a aldeia voltou a ser habitada.
A população vive da agricultura e pastorícia,da venda de artesanato, mel, licores, pão e confecções em lã de ovelha .
Quando nos deparamos com esta aldeia ao longe, os nossos olhos dão logo com a Igreja Nª Srª da Conceição,pois é o único edifício da aldeia pintado de branco e contornado a azul.
É uma igreja do século XVII  reconstruída no século XVIX.
Na fachada e ao meio, podemos ver a imagem da santa padroeira.
Outros locais de interesse: o museu -núcleo museológico do Piódão, onde podemos ficar a saber um pouco sobre o modo como viviam os aldeões em tempos passados-, a igreja de S.Pedro, a capela das almas, a fonte dos algares e a eira.
Vale a pena deixar o carro no largo e percorrer a pé as sinuosas ruas , A cada esquina  um ponto de interesse. Um assunto a fotografar, 
 Parece-me ser esta a única construção em que se são utilizados materiais mais modernos de construção. Visível no largo , logo à entrada da aldeia.
 Esta senhora, de avançada idade, meteu-se connosco. Perguntou-nos de onde vínhamos e porque estavamos ali. 
Claro que para ela, que ali mora, (e se calhar nunca dali saiu) a aldeia não deve ter nenhum motivo de interesse .
No final pediu que lhe tirasse uma foto.
Ela aqui vai!
  A melhor maneira para descobrir as zonas envolventes é dar um passeio a pé. Tudo devidamente e muito bem sinalizado. 
 Aqui está o artesanato local.
Além desta banca há outras que também vendem licores.
Ah pois vendem.... e que licores!
Há-os de vários sabores. O vendedor dá-nos a experimentar . O líiquido está bem fresquinho. Escorrega que é uma maravilha... mas atenção: principalmente o de medronho é tão forte que passado pouco tempo ficamos com a cabeça à roda. Aconteceu a 3 pessoas do nosso grupo. E eu, como não bebi, só me dava para rir ao vê-los assim.
Quem quiser pernoitar nesta zona pode fazê-lo, por exemplo, na pousada do INatel , que se situa na encosta fronteira e que podemos ver nesta foto, no cimo desta foto, junto ao candeeiro. 
 Era hora de regressar e dizer adeus a estas terras e estas amáveis gentes.

Em minha opinião, uma óptima altura para esta viagem é na Primavera. 
Os campos e encostas serranas enfeitam-se de "belos jardins" em tons de roxo e amarelo. O lilás das urzes do mato e o amarelo das giestas.
Eu fui no final de Abril.
E foi a partir de Arganil que tomei o caminho para o Piódão. 
Talvez mesmo o melhor percurso para melhor apreciar a vista sobre esta lindíssima aldeia.

E vocês, conhecem-na? 

sábado, 7 de janeiro de 2012

CASTELO DE PALMELA

CASTELO DE PALMELA

Este pequeno passeio já aconteceu há largos meses.
Todos os anos no pino do Verão vamos a Setúbal para saborearmos um delicioso prato de peixe fresquíssimo.
E de todas as vezes os meus filhos falavam em subirmos ao Castelo.
E , sem motivo aparente, mas o certo é que a situação se arrastou por largos anos.
Ficamos apaixonados por este belo castelo.
Nele está incluída uma Pousada de Portugal, situada num antigo convento.Quem quiser lá pernoitar pode contar desembolsar mais que 150€ por noite.
A ver também a Igreja de Santiago com torre sineira quatrocentista , as ruínas da Igreja de Santa Maria e uma sala em que podemos observar os meios de transmissão usados pelos nossos antepassados.
Junto à pousada há um espaço que no Verão é aproveitado para concertos,ópera ou outros tipos de música.
O  estado de preservação deste castelo é bastante bom comparado com muitos outros monumentos deste género que se encontram espalhados por todo o país.
Para que saibamos o que estamos a ver há um posto de turismo que distribui panfletos se os solicitarmos.
Uma visita vale por tudo e ainda também pela soberba paisagem que podemos observar bem lá do alto.
Para sul uma vista deslumbrante sobre Setúbal,  Rio Sado e Península de Tróia. Mais para o lado poente a majestosa e sempre bela serra da Arrábida. Olhando para Norte, em direcção a Lisboa, uma planície a perder de vista que nos faz lembrar o Alentejo.
Bem às portas de Lisboa e descoberto tão tarde por mim!
  
Adorei e recomendo

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

FELIZ NATAL



Mesmo tendo dado e retratado alguns passeios ,este blog tem estado inactivo , apenas por motivos de ordem pessoal.
O tempo tem sido pouco para tantos afazeres.
A vida é feita de opções, de prioridades, e há que as fazer no momento oportuno.

Nada vou prometer acerca da data do regresso, mas desejo que ele seja bem breve.

Até lá, passei apenas para desejar a quem ainda me visita, um Feliz Natal.

Como todas as fotos que publico são da minha autoria, aqui deixo uma que captei, no Natal de 2009, ao presépio que estava exposto na Igreja matriz de Figueiró dos Vinhos.

Esta foto mostra a beleza e o esmero com que o mesmo foi feito.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

PRAGA




Os encantos de Praga

PRAGA - REPÚBLICA CHECA
Uma das mais belas cidades da Europa.
Uma cidade muito , mas muito interessante, repleta de belos locais de interesse histórico e arquitectónico.
Esta é mesmo uma cidade para conhecer a pé. É também chamada a cidade das cem torres e muitas vezes apelidada de Paris de Leste, (devido à comparação da beleza dos seus edifícios com os daquela cidade), onde os vários estilos se misturam. Assim, toda essa profusão de géneros arquitectónicos resulta numa interligação bastante diversificada e deveras interessante que nos chama a atenção a cada momento.
Por aqui uma boa máquina fotográfica faz mesmo muita falta.
Nesta curta estadia a chuva fez questão de ser nossa companheira durante todo um santo dia. No seguinte fomos agradavelmente surpreendidas com um resplandecente sol e um dia bem quente.
E ainda bem que assim foi!
Acabou-se a "conversa" e venham de lá as fotos.Praça antiga(Staromestske Namesti)













Ao fundo a Igreja de Tyn e o monumento ao reformador HUSS
A famosa ponte Carlos IV-Uma ponte pedestre ladeada de belas estátuas onde os artistas expõem as suas obrasA Praça Venceslau com a estátua de S.Venceslau.
Foi aqui que a população deu voz aos seus protestos contra o regime comunista , em 1968, na chamada Primavera de Praga.
E em 1989- a revolução de Veludo- que derrubou o antigo regime.
Panorâmica nocturna vendo-se a Catedral de S.Vito e o Castelo de Praga.Fachada gótica da Catedral de S.Vito.
É a maior catedral da República Checa.
A não perder aqui a visita à Capela de São Venceslau construída no local onde este foi morto e cuja tumba é feita em ouro e pedras preciosas.
Um dos muitos vitrais na mesma catedralFachada da igreja de S.Nicolau


Visita imperdível : relógio astronómico de Praga.
Junta dezenas ou centenas de pessoas à sua volta.
O melhor sítio da cidade para que o turista fique sem a sua carteira. Por aqui todo o cuidado é muito pouco.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Orloj
Estátua de Franz Kafka- o mais famoso escritor checo de ficção (1883- 1924)
Velha Sinagoga

Pikas Sinagoga junto ao cemitério Judeu
Sinagoga Gerusalémme na Cidade Nova



A Chamada New Old Sinagoga
Sinagoga Espanhola.
Cemitério Judeu
Fachadas de edifícios urbanos.
Este último fez-me lembrar a Casa dos Bicos na Baixa de Lisboa.
Ópera
Um ultra moderno edifício com fachada em aço e vidro -um projecto conjunto dos arquitectos Frank Gehry (Canadiano) e Vlado Milunic (Checo).
É conhecido por Casa Dançante ou Fred e Ginger por lembrar uma dança entre Fred Astaire e Ginger Rogers e situa-se na margem direita do Rio Vltava.
É um edifício de escritórios, tendo no topo um restaurante francês de qual se pode desfrutar uma bela vista sobre a cidade.
Estranho e intrigante é este "homem" suspenso no cimo de um prédio e ali bem sobre as nossas cabeças.Haverá algum lugar no mundo onde um português não tenha ido?
Pois houve um "engraçadinho" que passou por aqui e deixou a sua escrita.
Esta é a conhecida ponte dos cadeados. Fica no canal Certovka, mesmo a dois passos do Mural a John Lennon e do Kampa Parque.
É hábito os casais recem casados colocarem no seu gradeamento um cadeado no qual gravaram o seu nome e de seguida atirar a chave ao rio. Isto tem como simbolismo a sua eterna união.
Por isso o português achou por bem manifestar também a sua opinião sobre este local.
O mural a John Lennon


E embora a Páscoa já tivesse passado há algum tempo ainda se viam a vender os ovos típicos daquela época.
Não sei se algum turista se atreve a comprar um e a tentar que chegue intacto ao seu país, dado ser um artigo extremamente fino e que se parte facilmente.
Esta artesã era a autora dos que vendia.
São ovos dos que utilizamos em culinária. São feitos 2 furinhos, um em cada extremidade da casca. A gema e a clara são retirados e, de seguida cada artista pinta conforme o seu gosto.
Há-os de todas as cores e desenhos.
Aqui ficam alguns exemplos.
Há destes doces típicos em todo o lado. Chamam-se Trdelnik e são do género massa folhada, com açúcar á volta e que depois são colocados em espetos para o açúcar "grelhar".
Comem-se, embora eu os ache um pouco gulosos demais. E eis-nos chegadas a um local muito....mas mesmo muito doce.
Aquele onde se fabricam as Gomas Rock.
Assistimos ás várias transformações da pasta de açúcar com corantes.
No final dão gomas a experimentar e quem quiser compra.
Depois de ver como se fazem passei a não comer mais nenhuma.
Açúcar+açúcar+ acúcar+corantes+ corantes = a gomas.





E como uma desgraça nunca vem só mas com a desculpa que os olhos também comem e a boca também gosta, nada melhor que acabar com chave de ouro: um Strudel. E para remissão de tanto pecado (AI ESTA GULODICE!) nada melhor que pedir perdão destes nossos pecados numa qualquer das muitas igrejas.

E depois, para remissão de tanto pecado e digerir tanta caloria, nada melhor que um passeio no Letna Hill o maior parque da cidade